quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Mahatma Gandhi

Mohandas Karamchand Gandhi, mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi ("Mahatma", do sânscrito "A Grande Alma") (2 de Outubro de 1869 - Nova Déli, 30 de Janeiro de 1948) foi um dos idealizadores e fundadores do moderno estado indiano e um influente defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução.

O princípio do satyagraha, freqüentemente traduzido como "o caminho da verdade" ou "a busca da verdade", também inspirou gerações de ativistas democráticos e anti-racistas, incluindo Martin Luther King e Nelson Mandela. Frequentemente Gandhi afirmava a simplicidade de seus valores, derivados da crença tradicional hindu: verdade (satya) e não-violência (ahimsa).


(fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi), inclusive a foto em preto e branco.






No dia 30 de janeiro de 1948 Gandhi foi assassinado por um extremista hindu após participar de uma cerimônia religiosa. Seu último suspiro foi cantar o nome de Deus.

Hoje a bisneta de Mahatma Gandhi, Neelam Parikh, derramou parte das cinzas de seu bisavô no mar em cerimônia para lembrar os 60 anos de seu assassinato.

Eis alguns pensamentos desta 'Grande Alma' tão eloqüente, atual e verdadeira.

"A única revolução possível é dentro de nós.”

"O amor é a força mais abstrata, e também a mais potente, que há no mundo.”


"A Natureza é inexorável, e vingar-se-á completamente de uma tal violação de suas leis.”


"Não quero que minha casa seja cercada por muros de todos os lados e que as minhas janelas estejam tampadas. Quero que as culturas de todos os povos andem pela minha casa com o máximo de liberdade possível.”

"Os olhos, os ouvidos e a língua vêm antes da mão. Ler vem antes de escrever e desenhar antes de traçar as letras do alfabeto”.

"Orar não é pedir. Orar é a respiração da alma."

"A regra de ouro consiste em sermos amigos do mundo e em considerarmos como uma toda a família humana. Quem faz distinção entre os fiéis da própria religião e os de outra, deseduca os membros da sua religião e abre caminho para o abandono, a irreligião."

"A não-violência não existe se apenas amamos aqueles que nos amam. Só há não-violência quando amamos aqueles que nos odeiam. Sei como é difícil assumir essa grande lei do amor. Mas todas as coisas grandes e boas não são difíceis de realizar? O amor a quem nos odeia é o mais difícil de tudo. Mas, com a graça de Deus, até mesmo essa coisa tão difícil se torna fácil de realizar, se assim queremos.”

(Crédito segunda foto
: Sajjad Hussain/AFP), extraída de: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL279691-5602,00.html
(Fonte dos pensamentos: http://www.gandhi.hpgvip.ig.com.br/frases.html)


Marcadores: , ,

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Bodas de Rosa



Eu e Niels fizemos aniversário de casamento: 17 anos de união, muito amor, cumplicidade e dois lindos filhos! Li num site que nós fizemos bodas de rosa!

Não tenho vergonha de ser romântica e por isso digo para o mundo ouvir e os ventos soprarem nos oceanos:


Niels, eu te amo!!! Ik hou van jou!!! MUITO!!!
lay="2" scrollamount="2" direction="left"
onmouseover="this.stop()" onmouseout="this.start()">Niels, eu te amo! Ik hou van jou!!!
Sempre agradeço a Deus por nossa união e por nossa família.

Esta foto é de 1990, quando nossa história estava engatinhando.

Para comemorarmos a data especial, fomos com nossos filhos passear na Região dos Lagos: Barra de São João e Rio das Ostras, RJ. Apesar do tempo chuvoso, deu para aproveitarmos e nos divertirmos bastante.
Na sexta-feira, fomos presenteados com um show da Fernanda Abreu! Foi Ó-t-i-m-o! Imaginem um luar mais que lindo na praia, céu estrelado e nós nem sabíamos que haveria um show naquela noite!!
Para quem não conhece, Barra de São João é a cidade onde nasceu o poeta Casimiro de Abreu.
Atrás da igreja que leva o nome da cidade, há um pequeno cemitério, onde jaz o autor de "Meus oito anos" e outros poemas melancólicos. Casimiro de Abreu escreveu um único livro, "As primaveras" e faleceu muito jovem - apenas 21 anos! É conhecido como o poeta do amor e da saudade.

Também foi nesta cidadezinha onde viveu meu bisavô materno, imigrante sírio de Damasco, que deixou sua terra natal para tentar a sorte no Brasil. Bem, mas esta história merece outra postagem um outro dia!













































Rio das Ostras fica a mais ou menos 3 km da Barra de São João e é famosa por suas belíssimas praias. Aliás, não somente as praias, mas devo dizer que a orla está muito bonita - repleta de jardins de bromélias e plantas características da região, muitos brinquedos para as crianças. Gostei do que vi!
O carnaval por lá já havia começado - os blocos animavam os banhistas mesmo com a chuva.


E como toda história de amor possui um trilha sonora :-), quero compartilhar com vocês uma música que faz parte da minha história com Niels. É o clássico "What a Wonderful World" de Louis Armstrong. Quando baixar as fotos, colocarei algumas aqui no blog.

Tenham todos uma ótima semana!


Marcadores: , , ,

sábado, 19 de janeiro de 2008

Saudades eternas da Pimentinha













































Há 26 anos, Elis Regina me fez chorar muito... Sua morte repentina chocou o
Brasil e tantos outros fãs espalhados pelo mundo. Eu me lembro como se fosse hoje: 19 de janeiro de 1982 :-( Foi como se tivesse perdido um ente muito querido para mim... Era adolescente.
Elis sempre foi presença em minha vida, até mesmo no corte de cabelo :-). Lembro-me que, quando criança, passei vários anos de minha vida com o cabelo bem curtinho - corte 'a Elis Regina'.

O tempo passou e como é ótimo constatar que tanto a boa música como a boa literatura sempre trazem essa marca de eternidade, não é mesmo?
Eu não me canso de ouvi-la, de assistir aos vídeos e de sempre me deliciar com sua voz límpida, de me comover com sua emoção à flor da pele, nas músicas e nas entrevistas que deu. E de sempre reviver tudo isso através daquele sorriso escancarado, tão lindo.
Elis é para sempre!

Vocês também gostam da Elis Regina ?


Para fãs como eu, gostaria de compartilhar este vídeo que achei no you tube. Foi a última gravação dela. Elis estava linda, de cabelo curtinho, com cara de apaixonada, parecia feliz. Vejam só!





Tenham um ótimo fim-de-semana!

Marcadores: , ,

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

A PALAVRA CERTA

Farc, terroristas ou insurgentes?
Por Alberto Dines em 14/1/2008

Como é que a mídia brasileira doravante designará as FARC – terroristas ou insurgentes? Militantes políticos ou assassinos?
A questão foi colocada na agenda mundial na sexta-feira (4/1), quando o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, deslumbrado com o êxito na libertação de duas reféns sugeriu que os seqüestradores de mais de 700 colombianos sejam legitimados e tratados como membros de um exército regular.
Seqüestro é crime, o uso da violência contra civis é ato terrorista, manter 700 pessoas inocentes acorrentadas dia e noite é uma violação dos direitos humanos.
O horroroso relato das duas reféns libertadas sobre as condições em que viveram na selva durante anos será suficiente para neutralizar a propaganda chavista? Como é que os governos da Bolívia e do Equador, legitimamente eleitos, democráticos, e que também se consideram "bolivarianos", reagirão ao serem igualados aos outros bolivarianos das FARC?
Convém lembrar que o presidente Lula, no dia da sua segunda posse, classificou os narcotraficantes do Rio como terroristas. Foi claro, inequívoco. As FARC também são narcotraficantes e, além disso, jogam bombas em instalações civis, assassinam em massa e seqüestram em massa.
O tagarela Chávez ofereceu uma ótima oportunidade para que não apenas os jornais, mas também os leitores comecem a prestar mais atenção ao uso de palavras apropriadas.
(fonte: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br)

Marcadores: , ,

Até quando?

Sem palavras.... Sonia H.



Betancourt descreve o cotidiano no cativeiro

Lúcia Jardim (Paris)

“Aqui, nós vivemos como mortos", resume Ingrid Betancourt sobre a vida que leva há 2.107 dias como refém das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). O Comitê de Apoio à Ingrid Betancourt enviou hoje de manhã à imprensa francesa extratos da carta de 12 páginas escrita por ela para a sua mãe.

O governo colombiano entregou a carta à família de Ingrid na sexta-feira, depois de capturar três guerrilheiros da organização de extrema-esquerda e com eles encontrar cinco vídeos que mostram imagens de 15 seqüestrados - entre eles a senadora franco-colombiana - e cartas dos reféns aos familiares.
Ingrid abre o texto dizendo que está mal psicologicamente, sem apetite e, por isso, não se alimenta. "Os cabelos me caem em grandes quantidades. Não tenho vontade de fazer nada", continua. Ela refere-se ao local em que se encontra como "essa selva".
"A vida aqui não é vida, é um gasto macabro do tempo. Eu vivo, ou sobrevivo, numa barraca feita entre dois piquetes, recoberta de um mosqueteiro e com uma tenda embaixo, que faz as vezes de telhado e me permite pensar que tenho uma casa", descreve.
Ela conta que leva consigo uma Bíblia e que faz três anos que pede uma enciclopédia aos seqüestradores, "para ler alguma coisa, aprender alguma coisa, manter viva a curiosidade intelectual, e espero que pelo menos por compaixão eles irão procurar uma, mas é melhor não pensar nisso".
Ingrid diz ainda que "cada coisa é um milagre, mesmo escutar todas as manhãs, porque o rádio que tenho está velho e estragado". Ela solicita à sua mãe que peça aos seus filhos para mandarem ao menos três mensagens por semana, "porque essa é a única informação vital, transcendente, indispensável; o resto não me importa mais".
Ingrid diz que os reféns têm de estar sempre prontos para partir para "não se sabe onde, como animais", tendo de ficar permanentemente com os objetos pessoais guardados em uma mochila. "A caminhada é um calvário porque o meu equipamento é muito pesado. Eu perco as minhas coisas ou eles as levam, como a calça jeans que a Mélanie (filha de Ingrid) tinha me dado no Natal e que eu usava quando eles me levaram", diz, acrescentando que tem apenas um casaco para se cobrir nas noites "geladas".
Ela explica que antes gostava de nadar no rio, onde também toma banho, mas que hoje em dia não tem mais fôlego. "Me sinto como um gato diante da água." Em seguida, ela relata que é difícil ser a única mulher entre tantos prisioneiros homens, e que os seqüestradores lhe tiraram "o que nos é mais querido".
"Uma carta tua, os desenhos de Anastácia e Stanislas (sobrinhos de Ingrid), as fotos de Mélanie e Lorenzo (filhos dela), o escapulário de papai, um programa do governo. Eles me levaram tudo, a cada dia sobra menos de mim."
Na segunda metade do texto, ela se dedica a falar da família e dos filhos, dizendo que chora muito ao pensar neles, mas que se sente consolada ao pensar que Fabrice Délloye, o pai das crianças, certamente está sendo responsável ao cuidá-los na sua ausência.
Ingrid acrescenta que a cada aniversário dos filhos, ela canta "Parabéns" e pede aos guerrilheiros se pode lhes fazer um bolo, mas a resposta é sempre "não". Com muito carinho e afeto, ela diz à filha Mélanie, a quem a ex-senadora chama de Melelinga, que é "a mãe mais orgulhosa" e que está muito feliz por saber que a filha cursa agora um mestrado em Nova York.
Mas a mãe pede também à filha que prometa que vai completar os estudos fazendo depois um doutorado. "Mélanie, eu sempre te disse que eu tu és a melhor, bem melhor que eu, um tipo de melhor versão do que eu sempre quis ser."
Ainda muito carinhosa, Ingrid se dirige, então, ao caçula Lorenzo, a quem chama de Loli, e conta que já o ouviu muito na rádio. "É a voz do meu filho, mas já existe um outro homem na voz da criança. Um dia, eu recortei uma foto de um jornal que chegou aqui. Era uma propaganda de um perfume. Tem um jovem e eu me disse: meu Lorenzo deve estar como ele. E guardei a foto."
Ela pede para que filhos estudem muito e que continuem sempre juntos, e diz ao pai deles que ele é o "apoio para continuar a sorrir em meio a tanta tristeza". Quando se dirige à mãe é que Ingrid fala pela primeira vez em política.
"Na Colômbia, nós devemos pensar nas nossas origens, em quem somos e onde queremos ir. Quando nós formos menos individualistas e mais solidários, menos indiferentes e mais engajados, menos intolerantes e tivermos mais compaixão, nós seremos a grande nação que queremos ser."
A ex-senadora ainda dedica um parágrafo para agradecer ao apoio do presidente venezuelano Hugo Chávez e a outros políticos latino-americanos que tentam solucionar a questão dos seqüestros. Mais dois longos parágrafos de agradecimentos à França e ao presidente Nicolas Sarkozy, e Ingrid avisa que os guerrilheiros estão lhe pedindo a carta.
Ela termina, então, o texto, afirmando que ainda teria muitas coisas para dizer a todos, mas que o fundamental é que continua a respirar e que ainda tem esperança. "Eu não tenho mais as mesmas forças, é muito difícil continuar a acreditar, mas eu queria que eles (todos os que ajudam na questão) sentissem que o que eles fizeram por nós faz diferença. Nós nos sentimos seres humanos. Que Deus venha nos ajudar, nos guiar, nos dar paciência e nos guardar. Para sempre e jamais."
Redação Terra

(Fonte: http://noticias.terra.com.br/mundo)

Marcadores: , ,

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Sugestão de boa música

Gosto muito da música 'Madalena', de Ivan Lins, que foi imortalizada na voz única de Elis Regina. Mas gostaria que vocês conhecessem uma cantora holandesa maravilhosa e que canta em português!

Tamara Maria é apaixonada pelo Brasil e por nossa música ( MPB e Bossa Nova principalmente) e no vídeo a seguir, Tamara interpreta a mesma canção com sua doce voz. Ano passado, Tamara lançou seu primeiro cd. Amigos, vale a pena conferir!

Tenham todos um ótimo fim-de-semana!




Marcadores: , ,

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Internet



O mundo foi crescendo, crescendo,
as pessoas se distanciando cada vez mais.
Cada uma carregando sua solidão, encobrindo
seus sonhos, se esquecendo de rir,
escondendo suas lágrimas.
Trancando seus melhores
sentimentos numa caixa escura,
sem coragem para abri-la.


Nosso mundo interior não cabe
mais no mundo exterior.
Ninguém tem tempo nem espaço.
Todos têm compromissos,
horários, agendas lotadas...
consigo mesmo.

Seja a trabalho, diversão,descanso. ..
E Deus olhando lá de cima, pensou:
-Neste mundão enorme, ainda existem pessoas
que querem abrir sua caixa escura,
mostrar para uma outra o que ela guarda
tão escondido... e ainda têm pessoas que
gostariam de conhecer o conteúdo dessas
caixas e poder abrir as suas também.



Mas a terra cresceu tanto,
há tantos lugares, distâncias...
Então Deus concedeu ao homem
a magia de poder estar em qualquer
lugar do planeta em segundos e de estabelecer
contato imediato com aqueles que desejavam abrir
suas caixas.

Surgiu daí a INTERNET.

E assim...

Conheci você !

( autor desconhecido)

Obrigada pela sua amizade!

Sonia H.

Marcadores: ,

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

AGRADECIMENTOS


Quero agradecer à Meiroca por ter criado este template tão lindo e todo o layout deste meu primeiro blog!
Obrigada, querida Meiroca, por estar sempre pronta a ajudar!

Beijos no coração,


Sonia H.

Marcadores: , , ,

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Para começar, uma bela história sobre a borboleta azul

Olá, amigos!!!


Apresento-lhes o meu cantinho. Escolhi este nome por que amo as borboletas e as azuis são as minhas preferidas.

Muitos amigos insistiram para que eu tivesse um blog, portanto, aqui estou: aprendendo a mexer em configurações, edições, etc.


Voila, meu blog: o cantinho da borboleta azul.

Hoje, segundo dia de 2008, quero começar minha postagem com esta bela história sobre uma tal borboleta azul recolhida da net.



Beijos,
Sonia H.


A BORBOLETA AZUL

" Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes. As meninas sempre faziam muitas perguntas. Algumas ele sabia responder, outras não. Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, mandou-as passar as férias com um sábio que morava no alto de uma colina. O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar. Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder. Então, uma delas apareceu com uma linda borboleta azul que usaria para pregar uma peça no sábio. - O que você vai fazer? - perguntou a irmã. Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta. Se ele disser que ela está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada! As duas meninas foram então ao encontro do sábio, que estava meditando. Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta? Calmamente o sábio sorriu e respondeu: - Depende de você... ela está em suas mãos.
Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro. Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado. Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não conquistamos). Nossa vida está em nossas mãos, como a borboleta azul... Cabe a nós escolher o que fazer com ela. O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas únicas e incomparáveis."



Feliz Ano Novo a todos vocês!

Marcadores: