segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A queda do muro de Berlim - 9 de Novembro de 1989 -

A queda do muro de Berlim

Desde que foi construído até 1989 o muro de Berlim, como ficou conhecido, foi o símbolo da separação dos blocos capitalista e comunista e da «Guerra Fria». Era o ponto máximo da rivalidade das duas potências.

Mas nos fins da década de 80, começou o redespertar das nacionalidades, com a desagregação de alguns países como a Checoslováquia e a Jugoslávia, e também o desejo de reunificação das duas Alemanhas. Os enormes fluxos migratórios da Alemanha de Leste para a Alemanha de Oeste, durante o verão de 1989, tornaram-se impossíveis de controlar. Por isso, a 9 de Novembro de 1989, teve que ser autorizada a livre circulação entre as duas partes de Berlim, e como consequência a destruição do muro. Nessa noite os alemães de um e de outro lado da cidade subiram e dançaram em cima dele. Reinava a alegria, todos festejavam, enquanto vários faixas do muro iam sendo cortadas e deitadas abaixo. Nesse momento histórico não se estava apenas a deitar abaixo uma parede: a sua queda do muro de Berlim significava a queda dos regimes comunistas, o fim da Guerra Fria e de toda a tensão mundial e a abertura ao mundo. Na euforia, muita gente não previu as futuras dificuldades por que a Alemanha iria atravessar: fecho de muitas empresas, desemprego, instabilidade, o que viria a despertar movimentos político-sociais, como o neonazi.

Pouco depois, em 1990, as duas Alemanhas reunificaram-se. Para isso contribuiu a ascensão de Gorbatchëv ao poder e o desmoronamento da sociedade Leninista, com a descentralização estatal.

Hoje em dia apenas podemos observar algumas partes do muro, degradadas e cobertas de grafitis, mas que muito interessam os turistas.

Este texto foi extraído daqui.

Imagens extraídas daqui e daqui.

Eu tenho certeza que as amigas brasileiras que vivem na Alemanha poderão nos contar melhor todo este impacto da queda do muro de Berlin na história recente da Alemanha. O que sei é que nunca esquecerei aquelas cenas emocionantes que eu acompanhei pela televisão em 1989, quando todos festejavam e destruíam aquele muro com alegria e pressa de serem felizes.

***** P.S. ******** E mais....
1989 - há vinte anos eu também conhecia o meu amado marido.

Marcadores: , ,

Commentários:
Tb estou querendo saber como vai ser esta comemoraçao, creio que leremos bastante na comunidade blogueira.

Li teu entrevista sobre o livro da Grace, achei legal voce falar da nossa amiga.
Bjs

Meire
Postado por Anonymous Meire : 9 de nov de 2009 07:58:00  
Pois é, por aqui tá a maior festa.

Mas eu nao quis falar sobre isso nao, rs.

Um beijo grande
Postado por Blogger Georgia : 9 de nov de 2009 10:41:00  
Xiiiiiiiiii, cliquei antes de continuar..

Parabéns ai prá vocês dois 20 anos é uma vida!

E que data tremenda prá vcs se conhecerem, nao?


Bjus
Postado por Blogger Georgia : 9 de nov de 2009 10:42:00  
Não entendi uma parte do texto: "Os enormes fluxos migratórios da Alemanha de Leste para a Alemanha de Oeste, durante o verão de 1989, tornaram-se impossíveis de controlar" - como assim, se eram proibidos de atravessarem o muro?

Alías, a autorização para a passagem livre, pegou de surpresa os alemães, que não acreditaram e pensavam que era para ser um homicídio coletivo justificado.

Boa semana! Beijus,
Postado por Blogger Luma Rosa : 9 de nov de 2009 23:20:00  
Então tá, Luma.
Bjs,
Postado por Blogger Sonia H. : 10 de nov de 2009 09:12:00  

Postar um comentário